Voltar Protocolo SeaSTAR – Emixustat (Acucela) – Doença de Stargardt

[Web-Dorado_Zoom]

Pesquisadora Responsável: Dra. Juliana Sallum

Objetivo: Determinar se o cloridrato de emixustate (emixustate) reduz a taxa de progressão de atrofia macular (MA) em comparação ao placebo em participantes com doenças de Stargardt (STGD).

Critérios de Inclusão:

  •  ≥ 16 anos de idade;
  • Diagnóstico clínico de MA secundária à STGD em um ou ambos os olhos;
  • O participante deve ter uma ou mais mutações patogênicas do gene ABCA4 (membro 4 da subfamília A do cassete de ligação de ATP);
  • O olho em estudo deve atender aos seguintes critérios, conforme determinado pela avaliação do exame de imagem de autofluorescência de fundo (FAF) pelo centro de leitura central na triagem:
  • Área total de autofluorescência definitivamente reduzida (DDAF)
  • Se a lesão for unifocal: ≥ 3,0 – 22,0 mm² (~1,2 – 8,7 áreas de disco) de tamanho.
  • Se a lesão for multifocal: ≥ 1,0 – 22,0 mm² (~0,4 – 8,7 áreas de disco) de tamanho.
  •  A lesão toda deve ser completamente visualizada na imagem centrada na mácula (campo 2 – imagem da mácula). Deve ser possível obter imagens da lesão de DDAF em sua totalidade e todas as suas bordas devem ter ≥ 300 mícrons a partir de todas as bordas da imagem.
  • Pontuação de letras da BVCA ≥ 25 letras (aproximadamente ≥ 20/320 de Snellen) no olho em estudo na triagem.
  • Limpidez dos meios oculares e dilatação pupilar adequadas para permitir o exame de imagem de boa qualidade da atrofia macular no olho em estudo.
  • Capaz e disposto a fornecer consentimento livre e esclarecido/ assentimento por escrito.

Critérios de Exclusão:

  • Atrofia macular associada a uma condição diferente de STGD.
  • DDAF com a área de atrofia peripapilar contígua no olho em estudo.
  • Mutações em qualquer um dos seguintes genes – alongamento dos ácido graxos de cadeia muito longa do tipo 4 (ELOVL4), promonina 1 (PROM1) ou periferina 2 (PRPH2)/degeneração macular lenta (retinal degeneration slow, SAR).
  • Presença de uma doença ocular ativa, incluindo, entre outras, neovascularização coroidal, retinopatia diabética, uveítes, outras doenças maculares ou glaucoma/hipertensão ocular não controlados.
  • Histórico de qualquer cirurgia de superfície ocular ou intraocular em um dos olhos ≥ 3 meses antes da triagem.
  • Participação atual ou anterior em um estudo intervencionista para tratar STGD usando terapia genética ou terapia de células tronco.
  • Participação atual ou anterior em um estudo para tratar STGD usando um derivado de vitamina A ≥ 6 meses antes da triagem.
  • Participação atual ou anterior em um estudo para tratar STGD usando um inibidor do complemento ≥ 6 meses antes da triagem.
  • Hipersensibilidade séria conhecida emixustate ou qualquer dos excipientes nos comprimidos de emixustate (ou seja, celulose microcristalina silicificada, amido pregelatinizado, dióxido de silício coloidal e ácido esteárico).
  • Medicações proibidas:
  1. Uso sistêmico de um indutor forte ou um inibidor forte ou moderado do citocromo P450 2D6 (CYP2D6) a partir de 4 semanas antes da triagem ou entre a triagem e a avaliação inicial, ou uso planejado durante o período do estudo.
  2. Uso sistêmico de um suplemento de vitamina A ou betacaroteno a partir de 4 semanas antes da triagem ou entre a triagem e a avaliação inicial, ou uso planejado durante o período do estudo.
  3. conforme determinado pelo investigador,  uso de medicações conhecidas por afetar a visão (por ex., hidroxicloroquina) ou que possam interferir na avaliação da eficácia ou segurança do emixustate, a partir de 4 semanas antes da triagem ou entre a triagem e a avaliação inicial, ou uso planejado durante o período do estudo.
  • Qualquer uma das seguintes anormalidades laboratoriais na triagem:
  1. Aspartato transaminase (AST) ou alanina aminotransferase (ALT) > 3,0 x limite superior normal (LSN).
  2. Bilirrubina total > 1,5 x LSN.
  3. Creatinina sérica > 2,0 mg/dl
  4. Taxa de filtração glomerular estimada (TFGe) < 60 ml/min/1,73 m².
  5. Função hematológica comprometida: hemoglobina < 11 g/dl, contagem de neutrófilos < 1,6 x 10⁹/l ou contagem de plaquetas < 100 x 10⁹/l.
  • Quadro clínico ou doença oftalmológica, achado de exame físico, ou achado laboratorial clínico que, no parecer do investigador, contraindique o uso de um medicamento em investigação, coloque o participante ao protocolo, confunda a capacidade de interpretar os dados do estudo ou prejudique a capacidade do participante concluir o protocolo.
  • Câncer atual ou histórico de câncer (exceto carcinoma basocelular ou de células escamosas da pele tratado adequadamente) em até 1 ano antes da triagem.
  • Histórico de infarto miocárdio, acidente vascular cerebral, doença cardíaca isquêmica instável, arritmia cardíaca não controlada ou hospitalização por insuficiência cardíaca congestiva até seis meses antes da triagem.
  • Resultados de eletrocardiograma (ECG) anormais considerados clinicamente significativos pelo investigador na triagem.

Pacientes potenciais deverão ser encaminhados ao Setor de Pesquisa Clínica – Rua Botucatu, 822 – 1º andar – Vila Clementino

Informações e Agendamento: Segunda à Sexta-feira, das 8:30 às 17:30, Telefone (11 ) 5572-4848 ramais 2265 ou 2266