Histórico

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM OFTALMOLOGIA E CIÊNCIAS VISUAIS

Prof. Moacyr E. Álvaro

Prof. Dr. Moacyr E. Álvaro

A Disciplina de Oftalmologia da Escola Paulista de Medicina iniciou seus trabalhos assistenciais e de pesquisa em 1937, mesmo antes da primeira turma desta Escola, fundada em 1933, atingir a 6ª série do Curso de Graduação em Medicina. Por esta época não tendo ainda a Escola Paulista de Medicina condições de manter ambulatórios e enfermaria de Oftalmologia, seu 1º catedrático, O Prof. Dr. Moacyr E. Álvaro, fundou na Rua da Glória em São Paulo, graças à donativos e recursos próprios, a 1ª Clínica-Oftalmológica da Escola Paulista de Medicina. Com as pequenas taxas cobradas no atendimento aos docentes, foram aos poucos sendo ampliadas as instalações e aparelhamento. Em 1942 com médicos para alí atraídos e com os alunos que se iniciavam na especialidade, Moacyr E. Álvaro fundou o Centro de Estudos de Oftalmologia que hoje tem seu nome e que foi berço dos Cursos de Pós-graduação em Oftalmologia.

Prof. Moacyr E. Álvaro, realizou estágio nas melhores clinicas oftalmológicas da Europa e EUA, a Oftalmologia Brasileira deve a ele seu estado atual de desenvolvimento, foi ele criador dos Congressos Oftalmológicos nacionais, sulamericanos e pan-americanos e o fundador da Associação Panamericana de Oftalmologia. Instituiu os primeiros cursos de especialização em Oftalmologia (1945 e de formação de Ortoptistas do Brasil, 1947. Veio a falecer em 1957.

O substituto foi o Prof. Renato de Toledo, que por 21 anos foi 1º assistente do Professor Moacyr E. Álvaro, deu continuidade ao trabalho de estruturação da Disciplina em seções especializadas, por onde residentes e pós-graduandos pudessem estagiar.

Prof. Rubens Belfort Mattos

Prof. Dr. Renato de Toledo

Em 1957, o Prof. Rubens Belfort Mattos, defendeu tese de doutoramento e concurso de Livre Docência, com a tese “Acuidade Visual e frequência de Discromatopsia em índios brasileiros”, tendo sido aprovado.

Desde sua fundação, nos primeiros 37 anos a Disciplina de Oftalmologia foi desenvolvendo atividades harmônicas e complementares a formação de médicos reconhecidamente de alto nível nacional e internacional.

Em 06 de outubro de 1976 passou a ser chamado de Departamento de Oftalmo-Otorrinolaringologia, por resolução da Congregação da EPM.

Em 1978 a Disciplina foi escolhida pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia como sede do primeiro Curso de Ciências Básicas Aplicadas à Oftalmologia.

Foi então após 42 anos de experiências em ensino e pesquisa oftalmológica, em 1979 foi pleiteado o credenciamento do Programa de Pós-graduação em Oftalmologia, possuindo todas as condições materiais e humanas necessárias bem como a falta no país de Cursos de Pós-graduação em Oftalmologia e o grande número de médicos oftalmologistas capacitados, postulantes à matricula no curso.

Carta solicitando credenciamento do Programa, 1979

Carta solicitando credenciamento do Programa, 1979

 O curso de Pós-Graduação em Oftalmologia da UNIFESP-Escola Paulista de Medicina, teve a sua criação em 1980, sempre caracterizado pelo seu desenvolvimento, proporcionando a formação pós-graduada de alto nível em Mestrado e Doutorado, coordenado pelo Prof. Dr. Renato de Toledo, que permaneceu na função de 1980 a 1985.

Tivemos então como Coordenadores: José Belmiro de Castro Moreira (Mandato: 1985 – 1988); Pedro Paulo de Oliveira Bonomo (1988 – 1991); Rubens Belfort Mattos Jr. (1991 – 1993); Mariza Toledo de Abreu Leite (1993 – 2006); Denise de Freitas (2006 – 2009); Mauro Silveira de Queiroz Campos (2009 – 2014).

Em novembro de 1989, o Departamento tornou-se independente, denominando-se Departamento de Oftalmologia. Em 2013, houve nova alteração de nomenclatura: Departamento de Oftalmologia e Ciências Visuais, por abrigar um curso de graduação em Tecnologia Oftálmica, voltado pontualmente para as ciências visuais. A atual estrutura do Departamento de Oftalmologia está

Dentro do campo da Oftalmologia, ocorreu o progresso de áreas emergentes desenvolvidas por profissionais médicos e executadas por profissionais de saúde e afins tanto em termos de atendimento quanto de pesquisa. Dentre elas podemos citar áreas de Tecnologia Oftálmica e inúmeros outros ramos do conhecimento como Psicologia, Biologia, Enfermagem, Veterinária, Economia, Administração, Direito, etc. Com o avanço nestas novas áreas e da própria Oftalmologia, o número de profissionais não médicos torna-se a cada dia maior, criando uma demanda natural por uma formação Pós-Graduada. A necessidade do trabalho conjunto de profissionais médicos e de saúde mostrando-se cada vez mais integrada.

Dessa forma, o curso de Pós-Graduação em Oftalmologia decidiu conceder, desde 1991, e de conformidade com os estatutos da Comissão de Pós-Graduação da UNIFESP-Escola Paulista de Medicina, títulos de Mestre e Doutor em Ciências Visuais. Os candidatos a esses títulos seguem os mesmos critérios já consagrados para o nosso curso, com algumas diferenças direcionadas à formação do cientista visual, tais como a criação de cursos especiais com ênfase particular nos aspectos específicos.

Assim, o curso de Pós-Graduação em Oftalmologia passou a conceder títulos de Mestre e Doutor em Ciências para outros profissionais que desempenhem atividades relacionadas à saúde tais como: tecnólogos oftálmicos; biólogos; enfermeiros; psicólogos; profissionais da área de administração da saúde, da economia e do direito; médicos veterinários; engenheiros; e outras atividades de nível universitário.

O programa mantém conceito 06 (seis) pela CAPES – Área Medicina III,  entre os Cursos de Pós-graduação em Oftalmologia do Brasil, com desempenho equivalente aos mais importantes centros internacionais de ensino e pesquisa.

Ex-coordenadores do Programa:

 

Para melhorar sua experiência de navegação, utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.