Quem somos

+100%-

O Depto. de Oftalmologia da Escola Paulista de Medicina (EPM) teve inicio em 1937 e há 76 anos forma os melhores Oftalmologistas do Brasil. Sua presença é marcante entre as instituições mais importantes da América Latina, atuando na Escola Paulista de Medicina – EPM, Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP, Hospital São Paulo – HSP e Sociedade Paulista para o Desenvolvimento da Medicina – SPDM. Também assessoramos o Banco de Olhos do Hospital São Paulo.

departamento

Além do atendimento de rotina, desenvolvemos campanhas comunitárias através de ações preventivas e terapêuticas, dando ênfase especial aos segmentos sociais mais vulneráveis às doenças oculares e cegueira, as crianças e idosos, com programas de sucesso que vão desde o exame do recém-nascidos prematuros até pacientes centenários.

Ensino e pesquisa: Cursos de extensão, especialização, aperfeiçoamento, mestrado, doutorado, freqüentados por profissionais de todo o Brasil e da América Latina, bem como Estados Unidos, África, Ásia e Europa, em busca da excelência de um centro de referência internacional. Convênio de intercâmbio com instituições nacionais e internacionais nos Estados Unidos, Canadá e Europa.

Ensino de Graduação em Medicina e Tecnologia Oftálmica, oferecendo oportunidades e recursos econômicos e humanos para manutenção dessas atividades de ensino no nível de excelência de alta qualidade intelectual e tecnológica.

Os cursos de pós-graduação mantém a liderança em todo o Brasil no conhecimento dos processos da visão e da oftalmologia de forma abrangente e multidisciplinar. Envolve médicos, tecnólogos, psicólogos, biólogos, enfermeiros, veterinários, e outros profissionais de atividades da saúde ocular e visual.

Laboratórios na área da Oftalmologia, Eletrofisiologia Visual, HIV/AIDS, Células-Tronco, Bioengenharia Óptica, Microbiologia, Citologia, Técnica Cirúrgica, Patologia e Teleconferência.

O Setor de Pesquisa Clínica em Oftalmologia, em parceria com as mais conceituadas instituições de todo o mundo desenvolve e lidera mais de 80 protocolos de pesquisa clínica e cirúrgica para desenvolvimento e aprovação de novas terapias e medicamentos.

Uma verdadeira ONG para a visão que conta com mais de 500 colaboradores, entre os quais muitos dos maiores cirurgiões, professores e pesquisadores do mundo. Mestres, doutores residentes, estagiários, tecnólogos, enfermeiros e pessoal de apoio se dedicando ao desenvolvimento de estratégias para aplicação de alta tecnologia em larga escala, maximizando recursos humanos e materiais.

Missão:

Contribuir para o avanço da Oftalmologia, prover qualidade visual, previnir a cegueira e tornar a oftalmologia moderna acessível a todos, independentemente de raça, sexo, cor e condições sócio-econômicas e culturais.

Visão:

Torna-se o maior parque de tecnologia de ponta em oftalmologia, acessivel ao paciente do SUS

Valores:

Ética, Transparência, Efetividade e Competência


Histórico

O serviço de Oftalmologia da Escola Paulista de Medicina iniciou seus trabalhos assistenciais e de pesquisas em 1937, mesmo antes da primeira turma desta Escola, fundada em 1933, atingir a sexta série. Seu primeiro catedrático foi o Prof. Moacyr E. Álvaro, que em 1942 fundou o Centro de Estudos em Oftalmologia que leva o seu nome na atualidade. Em 1945 instituiu os primeiros cursos de especialização em oftalmologia e em 1947 o primeiro Curso de Ortóptica no Brasil. Permaneceu como professor até 1957 quando prematuramente veio a falecer.

Seu substituto na Disciplina de Oftalmologia foi o Prof. Dr. Renato de Toledo o qual cuidou da estruturação em Seções Especializadas por onde os residentes e pós-graduandos pudessem estagiar. O quadro de professores da Disciplina na época era composto por Renato de Toledo como titular, Rubens Belfort Mattos, José Belmiro de Castro Moreira, Paulo Bei, Milton Correa Meyer como adjuntos, José Carlos Reys e Ricardo Uras como assistentes, Rubens Belfort Jr. como auxiliar de ensino e Ernesto Consoni como colaborador, além das ortoptistas Alexina Ferreira, Dalel Haddad, Maria Cecília Lapa da Silva, Doris Blay e Sueli Muller.

A Disciplina sempre contou com a colaboração de profissionais voluntários e destacamos aqui o saudoso Prof. José Carlos Gouvêa Pacheco, responsável pelo estágio em oncologia ocular, uma vez que era Chefe da Clínica Oftalmológica do Hospital A. C. Camargo da Fundação Antonio Prudente.

Outros professores contribuíram grandemente na formação do nosso hoje Departamento de Oftalmologia: Alexandre Tena Almada, Hamleto Emílio Molinari, José Ricardo Carvalho de Lima Rehder, e Mariza Toledo de Abreu.

MENU